3 de abril de 2021

A LEI DO INSTRUMENTO OU "O MARTELO DE MASLOW"

A “lei do instrumento”, também conhecida como “martelo de Maslow”, é um viés cognitivo que envolve uma dependência excessiva de uma ferramenta que nos é familiar. Um martelo não é a ferramenta mais apropriada para todos os fins. No entanto, uma pessoa com apenas um martelo provavelmente tentará consertar tudo usando seu martelo, sem sequer considerar outras opções. Preferimos nos contentar com o que temos em vez de buscar alternativas melhores.

Em 1966, o proeminente psicólogo Abraham Maslow publicou “The Psychology of Science: A Reconnaissance” citando essa máxima em referência ao excesso de confiança em uma ferramenta. As ferramentas que podemos aplicar aos problemas alteram a nossa percepção dos desafios que enfrentamos e das soluções adequadas. A tendência é que os trabalhos sejam adaptados às ferramentas, ao invés de se adaptarem as ferramentas ao trabalho. Se alguém tem um martelo, tende a procurar pregos.

Não é nenhuma surpresa especial descobrir que um cientista formula problemas de uma maneira que requer, para sua solução, apenas aquelas técnicas nas quais ele próprio é especialmente hábil. Temos essa tendência de formular nossos problemas de forma a dar a impressão de que as soluções para esses problemas exigem exatamente o que já temos em mãos.

Ao longo dos anos, me encontrei nessa situação, pegando as ferramentas ou abordagens que atendiam muito bem às minhas necessidades no passado e tentando forçá-las a ser a solução certa para meus desafios ou problemas mais recentes.

A verdadeira transformação de qualquer tipo deve ser feita por meio da integração das ferramentas certas e da mentalidade certa.

#leidoinstrumento #martelodemaslow #semiobloghumanitas

1 de abril de 2021

DESAMARRANDO UM NÓ

Os nós são necessários. Sem nós, como se amarrariam os sapatos? (ainda que aí se trate de um laço e não de um nó...). Melhor exemplo é o nó em um barbante, então... E o nó duplo de pescador? Ele tem esse nome não porque seja impossível amarrar - na verdade é muito fácil - mas porque é quase impossível desamarrar. E o nó Górdio? Este foi um dos nós mais teimosos da história e não podia ser desamarrado, não importa o quanto as pessoas tentassem. No final, Alexandre, o Grande, resolveu facilmente a questão cortando-o com uma espada. Mas Alexandre estudou com Aristóteles! Aristóteles, que estudou com Platão! Sua mente teve o benefício de ter sido meticulosamente preparada por uma das maiores mentes que o mundo já conheceu.

É por isso que usamos a frase "nó górdio" para nos referir a qualquer problema que pareça complicado demais para ser resolvido.

Apesar desse mito, não é fácil desfazer certos nós. É preciso mais que uma espada.

#desfazernós #aristoteles #nogordio #maximas 

5 de março de 2021

ANAMNESE - PARTE I: DA IDENTIFICAÇÃO AO INTERROGATÓRIO SISTEMÁTICO

 
Aula inicial sobre ANAMNESE para estudantes de medicina do segundo ano (quarto período) da graduação (CCM/UFPB) - primeira aula teórica da disciplina de Semiologia Médica em modalidade remota. Exposição sobre os ANTECEDENTES (Pessoais, Familiares e Psicossociais) serão ministrados por meio do envio de aula gravada em vídeo para a turma.

4 de março de 2021

SEMIOLOGIA MÉDICA: AULA INTRODUTÓRIA NO SEMESTRE "HÍBRIDO"

Neste semestre híbrido que provavelmente teremos agora no CCM/UFPB, haverá necessidade de um novo modelo de ensino de semiologia, uma abordagem mais inovadora para desenvolver o senso clínico dos alunos e suas habilidades semiológicas quando há medidas restritivas às atividades presenciais. A formação médica sempre foi muito centrada na prática, e em aprendizado de Semiologia isso é marcante. Este vídeo tem o objetivo de antecipar informações preliminares sobre a disciplina de Semiologia Médica, como preâmbulo à aula on-line síncrona sobre anamnese.

26 de fevereiro de 2021

ORIENTAÇÃO DE PÓS-GRADUANDOS: PAPEIS E RESPONSABILIDADES - PARTE 2

#orientacaoacademica #orientador #orientando #mestrado

Continuando do vídeo anterior, esta é a segunda parte da apresentação sobre DESAFIOS DO PROCESSO DE ORIENTAÇÃO DE PÓS-GRADUANDOS: PAPEIS E RESPONSABILIDADES, que tem tanto minha visão pessoal como o pensamento de autores que estudam essa questão da orientação na pós-graduação, assim como dados empíricos relacionados.

A primeira parte está disponível em: https://youtu.be/q3xrQvuEBYo

25 de fevereiro de 2021

ORIENTAÇÃO DE PÓS-GRADUANDOS: PAPEIS E RESPONSABILIDADES - PARTE 1

#orientador #orientando #mestrado #posgraduacao

O QUE O ORIENTANDO ESPERA DO ORIENTADOR NA PÓS-GRADUAÇÃO?

E o que esperar do orientando? O que o orientador espera do orientando?

Um dos aspectos importantes da pós-graduação stricto sensu é a interação orientador-aluno, em que cada um tem seu papel e sua reponsabilidade. Esta relação pedagógica deve ser pautada em um compromisso no qual orientador e orientando têm direitos e deveres a serem respeitados. A dedicação do orientador e do orientando são uma via de mão dupla.

13 de fevereiro de 2021

CASO CLÍNICO: CRISE EM SAÚDE MENTAL

Um homem de 36 anos é levado ao pronto-socorro sob custódia temporária (internação involuntária) após análise da equipe do serviço de atendimento móvel à urgência (SAMU) que seguiu fluxo relacionados à crise em saúde mental, e da guarda municipal ter interferido no atendimento inicial.

O paciente ficou extremamente agressivo durante uma desavença com sua parceira. A raiva foi desproporcional ao teor do evento e ele começou a gritar, jogar objetos a esmo e quebrou seu celular. A seguir, usou uma lâmina de barbear para fazer vários cortes superficiais bilaterais na parte interna dos seus antebraços. Nesse momento, os pais adotivos dele, preocupados, ligaram para a unidade de crise de saúde do serviço comunitário de funcionamento 24 horas, Centro de Atenção Psicossocial (CAPS-III).

Durante a avaliação para a internação, o paciente referiu já ter se machucado várias vezes antes, inclusive se esmurrando e queimando várias partes do corpo com um isqueiro em ocasião anterior. Quando questionado sobre o que o deixou perturbado a ponto de querer fazer essas coisas, o paciente afirmou: "Todo mundo me odeia, e sempre me abandonam!" A seguir hostilizou o avaliador, dizendo: "O outro orientador de internação era muito melhor do que você. Pessoas como você me deixam assim!" Uma breve revisão dos registros do hospital revelou que o paciente teve vários episódios semelhantes nos últimos anos.

Na avaliação de acompanhamento, o paciente revelou que os conflitos são comuns nas suas relações interpessoais. Ele disse: "Nem sei mais quem eu sou. Todas as pessoas estão apenas me usando". O paciente informou que costuma ser irrefletido em seu comportamento, explicando: "Às vezes eu saio e fico com gente que conheci em algum aplicativo só para sentir alguma coisa. Eu sempre me sinto vazio depois."

O paciente reconhece que ocasionalmente não come quando “não está em um dia bom”. Seu humor é significativamente instável. Ele explica: "Alguns dias, parece que tudo é incrível, mas em poucas horas ou em um dia eu acordo e percebo que nada presta." Quando indagado há quanto tempo isso acontece, ele responde: "Eu sempre fui assim."

O paciente tem dificuldade ocasional de conciliar o sono; no entanto, afirma que sempre sente necessidade e vontade de dormir, mas às vezes simplesmente não consegue. Quando perguntado se já teve ideação suicida antes, ele conta: “Uma vez, tomei 10 comprimidos de ibuprofeno para mostrar aos meus pais como eles são horríveis”. O paciente nega ter planos ou intenção atuais de se matar, mas afirma: "Às vezes fico cansado e simplesmente não quero sentir mais nada. É sempre quente ou frio, nunca nada é morno." Quando indagado sobre seus pais e sua parceira, ele diz: "Eu não os machucaria de verdade, mas espero que se sintam mal quando eu me corto."

Exame físico: Altura 1,73 m e peso 72,57 kg. Pressão arterial de 138/94 mmHg; temperatura de 36,8 °C; e saturação de oxigênio de 97% em ar ambiente.

O paciente parece desmazelado e agitado, tem atitude tensa e aumento da atividade psicomotora. Tem uma equimose no lado direito da região frontal e apresenta cicatrizes e cortes superficiais recentes bilaterais nos antebraços (Figura no topo da postagem).

O paciente está taquicárdico, com 110 batimentos por minuto (bpm). Ausculta cardíaca sem sopros, atrito ou galope. Ritmo cardíaco regular. Frequência respiratória elevada de 18 incursões respiratórias por minuto (irpm). Pulmões limpos. Abdome indolor e peristáltico, timpânico à percussão. Não apresenta assimetria facial e o exame dos pares cranianos está normal.

Ao exame do estado mental, o paciente está vigil e orientado no tempo e no espaço. Parece deprimido e ansioso, e exibe algum excesso de atividade motora. Sua fala varia amplamente em volume, ritmo e tonalidade, sendo flutuante ao longo da entrevista. Sua capacidade de recordação é boa quando avaliada para memória imediata, recente e distante.

Seu processo de raciocínio é ocasionalmente tangencial, mas pode ser redirecionado; o conteúdo do pensamento é dominado pelos atuais fatores de estresse. Ele repete sem cessar: "Não é justo". O paciente refere depressão e história importante de automutilação. Indagado sobre o seu humor, ele responde: "Me sinto vazio". Ele apresenta labilidade afetiva. Parece capaz de vir à consulta, mas nem sempre coopera. Seu senso crítico é pobre a limitado, pois aparentemente minimiza a importância do próprio comportamento. Sua capacidade de julgamento também é pobre. O paciente nega alucinações auditivas e visuais.

O eletrocardiograma (ECG) revela frequência cardíaca de 110 bpm, sem outras alterações. A tomografia computadorizada de crânio sem contraste é normal, sem indícios de acidente vascular encefálico, lesão de massa ou sangramento. Os resultados do exame toxicológico de urina são negativos. Exame de urina dentro dos limites normais. Hemograma completo, bioquímica e níveis do hormônio estimulante da tireoide dentro dos intervalos de referência.

Com base nesses achados, qual dos diagnósticos a seguir é o mais provável?

(a) Transtorno bipolar

(b) Transtorno de ajustamento

(c) Transtorno de personalidade histriônica

(d) Transtorno de personalidade borderline

(e) Transtorno de estresse pós-traumático

Caros leitores, respondam nos comentários. Quando houver um comentário, ou mais, postarei o diagnóstico e concluirei a publicação do caso clínico. 

6 de fevereiro de 2021

RAÇA, SAÚDE PÚBLICA E PRÁTICA CLÍNICA NA ÁFRICA DO SUL, AMÉRICA CENTRAL ...

#reproconvo2021 #painel

Participação no Painel internacional do Instituto de História da Medicina da Universidade Johns Hopkins: "Raça, Saúde Pública e Prática Clínica na África do Sul, América Central e América do Sul" na Conferência “Diálogos Críticos sobre Saúde Reprodutiva: Passado, Presente e Futuro" com outras painelistas da Guatemala, Nicarágua e África do Sul - interpretação simultânea para o espanhol

Participation of the panel "Race, Public Health, and Clinical Practice in South Africa, Central America, and South America" - Simultaneous translation of panel to Spanish

Participación em el panel "Raza, salud pública y práctica clínica en Sudáfrica, Centroamérica y Sudamérica" - Interpretación simultanea al español

https://hopkinshistoryofmedicine.org/events/reproconvo2021/#day3

4 de fevereiro de 2021

ATENCIÓN AL PARTO EN LOS HOSPITALES-MATERNIDAD DE PARAÍBA

#Paraíba #Parto MaternidadHospitalaria #HumanizacióndelParto #CalidaAtenciónSalud #ViolenciaObstetrica #MortalidadMaterna #DerechoReproductivo

Ponencia en la CONFERENCE CRITICAL CONVERSATIONS ON REPRODUCTIVE HEALTH/CARE: PAST, PRESENT, AND FUTURE (Institute of the History of Medicine at Johns Hopkins University), un evento abierto y holístico, que ofrece la diversidad como pilar de una cultura de inclusión para discutir la reproducción como lugar de lucha por el acceso a la salud y la justicia social. Paraíba forma un escenario que exige acciones por los movimientos de mujeres cuanto a su salud reproductiva. En la asistencia al parto, el modelo tecnocrático es hegemonico dentro del sistema de salud brasileño como un todo, que es predominantemente hospitalario. Según los movimientos sociales por los derechos de las mujeres, estes derechos están siendo irrespetados en la peculiar condición de pacientes que ellas asumen em los hospitales. En este vídeo presentamos un informe que consideramos una etapa dentro del camino de una nueva investigación, y queremos remarcar que se ha intentado plasmar una modalidad de análisis de las prácticas en la asistencia a las parturientas en paraíba, Brasil, que tienda a superar la lógica biomédica. Son numerosas las consideraciones que surgen de este informe, pero las principales son las seguientes: Políticas públicas para la humanización del parto como estrategia para asegurar la salud materna entre 2000 y 2010 parecen no ser efectivas; los partos hospitalarios son casi cien por ciento de los nacimientos y la mortalidad materna alcanza más que el doble del nivel máximo recomendado por la Organización Mundial de la Salud, actualmente no hay leyes federales para la protección de las mujeres em el ciclo embarazo-pueperal, y el ministerio de la salud del gobierno federal intentó negar, incluso, la existencia de la violencia obstétrica; además, la autarquía que representa los médicos en el país también niega la existencia de la violencia obstétrica.

1 de fevereiro de 2021

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

#liberdadedeexpressao #caracteristicasprotegidas #socrates #isegoria #parrhesia #kant #mill

A liberdade de expressão é um valor fundamental no processo democrático. Isso garante que as pessoas possam discutir, trocar e debater ideias. Este direito humano permite que indivíduos e comunidades encontrem informações que são importantes para eles e as compartilhem com outras pessoas, sem censura ou represálias.

Contido, esse direito não é um direito absoluto: o direito não protege o discurso de ódio ou a incitação à violência, por exemplo. O direito à liberdade de expressão se estende a qualquer meio, incluindo comunicação escrita e oral, mídia, protesto público, radiodifusão, obras artísticas e publicidade comercial. O direito não é absoluto. Ele traz consigo responsabilidades especiais e pode ser restringido por diversos motivos.

Nota pós-vídeo: “Não concordo com o que você diz, mas defenderei até a morte o seu direito de dizê-lo” é uma citação mencionada neste vídeo sendo atribuída a Voltaire, mas não há registros ligando-a a ese grande filósofo iluminista do século 18. Há muitas citações atribuídas a Voltaire que não são realmente dele, e essa pode ser uma delas. Voltaire foi copiado e imitado desde que produziu seus primeiros escritos. Mas, “em termos de espírito”, a citação “não é anti-Voltariana”, na medida em que capta a sua resistência à autoridade. (segundo o Dr. Paul Gibbard, da University of Western Australia, um dos maiores especialistas mundiais em Voltaire).

LIBERDADE DE EXPRESSÃO

Para Walter Williams, economista e professor universitário americano que faleceu no mês passado, não é mérito nenhum chamar de "liberdade de expressão" a vocalização apenas daquelas ideias que nos agradam e entusiasmam. Infelizmente, o que temos hoje é apenas uma defesa simétrica da liberdade de expressão: só é lícito aquilo que me agrada. Aquilo que me ofende deve ser proibido. Ou a liberdade de expressão é absoluta, ou ela não existe. São ideias de Walter Williams. #walterwilliams #liberdadedeexpressão

Para Williams, é uma situação trágica quando a liberdade de expressão e a investigação requerem proteção em instituições de ensino superior. O monopólio de ideias é tão perigoso quanto o monopólio do poder político ou um monopólio na produção de bens e serviços. Podemos perguntar: qual é o verdadeiro teste do compromisso de uma pessoa com a liberdade de expressão? O verdadeiro teste não vem quando ela permite que as pessoas digam as coisas que ele considera aceitáveis. O verdadeiro teste vem quando ele permite que as pessoas digam coisas que ela considera ofensivas. O princípio idêntico se aplica à liberdade de associação: seu verdadeiro teste surge quando alguém permite que outros se associem voluntariamente de maneiras que ele considera ofensivas.

Tiranos em todos os lugares, dos nazistas aos comunistas, começaram apoiando os direitos de liberdade de expressão. Por quê? Porque o discurso é importante para a realização dos objetivos de comando e controle. Assim que muitos políticos ganham poder, e isso acontece também no meio universitário, a liberdade de expressão torna-se um risco. Isso desafia suas ideias e agenda e deve ser suprimido.

A conquista indispensável do Ocidente foi o conceito de direitos individuais, a ideia de que os indivíduos têm certos direitos inalienáveis ​​que não são concedidos pelo governo. Os governos existem para proteger esses direitos inalienáveis. Demorou até o século 17 para que essa ideia surgisse, principalmente por meio das obras de filósofos ingleses como John Locke e David Hume. Não é possível que se aceite placidamente que no século 21 haja tentativas de suprimir esses direitos inalienáveis do cidadão.

29 de janeiro de 2021

RETRANSMITINDO O PROGRAMA "OS PINGOS NOS IS" DE HOJE

Hoje o Semioblog Humanitas retransmite ao vivo o programa radiofônico jornalístico “Os Pingos nos Is”, apresentado pela rádio Jovem Pan.

23 de janeiro de 2021

IGNORÂNCIA MOTIVADA

Respostas à pandemia que vivemos agora destacam como as pessoas rejeitam fatos que não se enquadram em sua visão de mundo. A negação da ciência não é apenas uma simples questão de lógica ou ignorância. Existem cada vez mais pessoas em comunidades ideológicas altamente polarizadas e isoladas de informações, ocupando seus próprios universos de informação.

A NEGACIONISMO ESTÁ EM TODA PARTE. Esse tipo de pensamento motivado e carregado de afeto explica uma ampla gama de exemplos de rejeição extrema e resistente a evidências de fatos históricos e consensos científicos.

A negação da ciência é notoriamente resistente aos fatos porque, em primeiro lugar, não se trata apenas de fatos. A negação da ciência é uma expressão de identidade - geralmente em face de ameaças percebidas ao status quo social, político-ideológico e econômico.

21 de janeiro de 2021

A NEFASTA POLITIZAÇÃO DA VACINA

A situação em foco é a epidemia da atual doença pelo Coronavírus 19, e o momento desse recorte é a implementação da vacinação contra a doença neste início de 2021 e sua politização. O motivo é a franca politização da vacina. Foi na atual semana que ocorreu a aprovação emergencial para uso de duas vacinas para o SARS-CoV-2 e foi nesta semana que vimos momentos bem ilustrativos da politização da vacina.

A vacina inicialmente disponível no Brasil foi a CoronaVac, da Sinovac, que começou a ser administrada aos profissionais da saúde há dois dias após aprovação do uso emergencial das vacinas CoronaVac e a da AstraZeneca pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

A política, para o bem  ou para o mal, desempenha um papel crítico nas questões de saúde pública. A racionalidade limitada, as instituições políticas fragmentadas, a resistência de interesses concentrados geralmente levam os líderes políticos a adotarem atitudes, mesmo quando enfrentam sérios problemas de saúde pública.

No Brasil, a corrida global para desenvolver uma vacina viável que funcione contra o coronavírus e pudesse ser distribuída em grande escala se resumiu a uma luta pelo poder entre o presidente Jair Bolsonaro e seu maior antípoda, João Dória, o magnata e governador do estado de São Paulo, econômica e politicamente influente, e que planeja concorrer contra o presidente em 2022. A crise sanitária atual torna-se uma parte importante de uma campanha eleitoral antecipada e não-oficial.

19 de janeiro de 2021

ATENCIÓN A LAS PARTURIENTAS EN ESTABLECIMIENTOS HOSPITALARIOS EN PARAÍBA

Esta apresentação foi feita originalmente em idioma espanhol (ou quase espanhol, com sotaque nordestino)

#parto #paraiba #violenciaobstetrica

En esta presentación respecto a la atención obstétrica a las parturientas en el estado de la Paraíba, presenté como apertura, a modo de introducción, breves apuntes de aspectos económicos y sociales a cerca de la Paraíba, Brasil; en el desarollo de la presentación, una aspectos de la historia del parto hasta llegar al actual modelo tecnocrático de nacimiento; a continuación, dispositivas con abordaje de políticas públicas de humanización en la asisténcia al parto en Brasil, además de la legislación implementada en el estado de Paraíba.

2 de janeiro de 2021

PROJETO DIVERSITAS DE EXTENSÃO: OBJETIVOS INICIAIS

#ExtensãoUniversitária #Deficiência #Acessibilidade #Ambulatorio #HospitalUniversitario #UFPB

Apresento em dois minutos os objetivos originais do nosso projeto de extensão vinculado ao Programa de Bolsas de Extensão, PROBEX/UFPB, e vigente até o último dia 31/12/20. Os objetivos iniciais eram obter uma apreciação a partir da visão dos próprios usuários com deficiência atendidos ambulatorialmente no Hospital Universitário Lauro Wanderley (HULW)/UFPB, e de sua reflexão a respeito, em uma troca de saberes com os extensionistas (estudantes de medicina e docentes) para encontrar maneiras de superação de barreiras.

Contudo, devido ao estado de calamidade pública decretado em decorrência da pandemia da doença pelo novo coronavírus (COVID-19), foi imperioso realizar modificações significativas no projeto para que se tornasse exequível sua execução remota.

Apesar da restrição das atividades de campo devido às medidas sanitárias vigentes em 2020, ações importantes foram realizadas após adaptação do projeto original, com sua concretização parcial, mas exequível, na busca por experiências reorientadoras da formação profissional e no sentido de tornar mais visíveis as demandas de PcD em um ambiente de atenção à saúde. Foram realizadas sobretudo atividades remotas durante os meses de abril a setembro de 2020, mas foi possível executar uma ação presencial em outubro, após a retomada do atendimento ambulatorial no HULW. As atividades remotas voltaram-se à produção de conhecimento acerca da acessibilidade de usuários com deficiência em serviços de saúde, com o intuito de promover a manutenção dos ideais plausíveis do projeto original.